jueves, 18 de marzo de 2021

24 hs 24 kilos (work in progress) 2021



Em junho de 1975 a Frelimo entrou no actual Maputo (Lourenço Marques) Moçambique, libertando o país de séculos de colonialismo português. Soto intervém no livro Memorias Coloniales de Isabela Figueiredo, apagando toda a narrativa da autora, mantendo apenas as palavras referentes à raça, corpo e sexualidade. 

Se a opressão colonial foi imposta apagando a palavra e a voz dos povos conquistados nesta obra, a artista opera invertendo o processo, silenciando a voz branca que, apesar de tudo, continua a hegemonizar a história.